quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Mulher: Sexo frágil?!

A cada dia, a mulherada anda (ou melhor, corre)  mais depressa. São tempos que deixam muitos marmanjos no "chinelo".
A quem diga que as mulheres são na maioria mais profissionais do que os homens. É fácil encontrar em competições homens menos dispersos, com sono e até a famosa ressaca por causa de uma noite mal ou nem dormida. Ao contrário da ala feminina que são as mais empolgadas e vem a cada ano aumentando o número de participações em provas de corrida de rua
Uma das principais qualidades das mulheres é a facilidade de executar várias tarefas durante o dia e as vezes ao mesmo tempo: casa, filho, marido, trabalho, estudo, treino e ainda tempo para cuidar dela.
A alguns meses pesquisei a carreira de algumas guerreiras no atletismo. O que chamou a atenção é que todas quando casaram e tiveram filhos, continuaram firmes e fortes no esporte. Mas parece que os tempos não foram mais os mesmos.
Claro que muitas continuam com grandes resultados, mas recordes nacionais, mundiais e até pessoais, não. Fora que agora se lesionam com mais frequência e facilidade do que antes.
Uns dos fatores pode ser a idade, claro. Mas todos sabemos que o atleta necessita de treino, alimentação e descanso regrado. Sendo profissional então, tem que ser seguido com mais seriedade.
Quando se é solteira, você não tem grandes responsabilidades e preocupações. Você cuida mais de você e sua carreira. 
Já quando se casa, o "bicho pega". 
Com isso você não encontra tanto tempo para dormir e relaxar após os treinos. Tem que lavar e passar roupa, limpar casa, levar e buscar os filhos da escola e cuidar da criação deles e seus deveres escolares, fazer comida, pagar conta, trabalhar, e se não fosse o bastante, ainda tem que cuidar do marido. Pode ser que ele não seja contra a corrida, mas também não lava uma louça ou cuida das crianças enquanto você descansa um pouquinho depois daquele treino pesado.
Outra coisa curiosa é que os homens quando casam e tem filhos dificilmente apresentam "queda" de rendimento no esporte. Pelo contrário, em alguns casos notam-se melhora significativa de tempos depois da vida conjugal, acho que é por causa da ajuda da companheira que o inventiva e zela pela sua carreira esportiva e descanso.
Bem pessoal, estamos no século 21, já passamos por vários "fins do mundo", mas algumas coisas ainda não mudaram.

Bons treinos e até mais!


terça-feira, 29 de janeiro de 2013

8ª Corrida Oral b

Olá amigos corredores. Como vão?
Neste ultimo domingo (27/01), participei da 8ª Corrida Oral b, organizada pela Corpore.
Com um clima ameno e percurso plano, completei os 7 Km em 28:27 (recorde pessoal), que me concedeu  o pódio: 5ª colocada na geral feminina.

Resultado/fonte: www.corpore.org.br


Fotos:
Aquecimento



Paulo Henrique, Mirian Barros e eu

O Corretor Corredor, eu e papitreinador





Alguns dos mimos que eu recebi

E por ultimo mas não menos importante meu novos "bebês". Não me pergunte porque nós recebemos dois porque eu não sei.


Vídeo da Premiação feminina


Obrigada a Leonardo César (www.pisandoporai.blogspot.com.br)
e O corretor Corredor (www.ocorretorcorredor.blogspot.com.br) pelas fotos

Parabéns a todos e até a próxima!!

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Jamaica Abaixo de Zero

Olá pessoal. Tudo bem?
Neste ultimo fim de semana eu e minha família assistimos "Jamaica abaixo de zero". Fazia muito tempo que eu tinha visto este filme pela última vez, e como dizem:  "Quanto mais você assiste um filme mais você o entende". Como ler um livro mais de uma vez, principalmente se for Agatha Christie, considerada a rainha do crime, não leva este titulo a toa, né?!

Jamaica abaixo de zero conta a história de quatro jamaicanos que resolvem trocar o calor de 40º por temperaturas abaixo de zero com o sonho de participar das Olimpíadas de Inverno no Canadá. Não como corredores de 100 metros mas sim com uma equipe de Bobsleigh.
A moral da história é nunca desistir dos seus sonhos por pior que sejam as condições climáticas e opinião dos demais, quebrando a barreira dos preconceitos e esteriótipos. E como é importante o apoio não de um treinador, mas de um mentor, que não nega o seu passado e nem que errou, mas sabe que cada dia é uma conquista a ser feita e que devemos fazer o nosso melhor hoje.

Filme: Jamaica Abaixo de Zero
Ano: 1993
Direção: Jon Turtleraubur
Distribuidora: Walt Disney
Gênero: Comédia
Duração: 99 minutos

Trailer:

Bom filme!!

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

10 anos de carreira!!


Olá pessoal.
Este mês eu estou comemorando 10 anos de correria.
Como passa rápido, parece que foi ontem que eu era uma menininha de 11 anos começando os primeiros passos na corrida.
Eu virei para o meu pai um dia e disse: "Quero ser corredora, participar de competições, ganhar medalhas e troféus e ser a melhor atleta que eu conseguir ser".
Só que como era muito nova, ele não deixava eu correr. Dizia que eu era muito fraquinha e que poderia me lesionar e até prejudicar o meu crescimento.
Foi ai que iniciei a minha vida esportiva só que com caminhadas.
Caminhávamos 1 hora a noite durante a semana e nos finais de semanas de 3 até 4 horas. Saiamos de casa cedinho e retornávamos na hora do almoço, ou até mais tarde. Minha mãe ficava louca conosco.
Nessas caminhadas tinha muita conversa, risadas e guloseimas. Afinal, nesta idade a gente quer é se divertir.
Eu costumo dizer que meu pai não é um treinador físico e sim um excelente psicologo.
Quantos pais colocam os filhos em algum esporte e exigem que ganhem provas e treinem cada vez mais e mais rápido? Depois os filhos abandonam ou perdem o gosto pela coisa, algo que era para ser recreativo vira estressante e massacrante.
O meu pai não. Ele NUNCA disse para eu ganhar nenhuma prova, ele falava: "Divirta-se querida, aproveitei a paisagem!" Claro que isso naquela época, porque hoje a "chapa é quente".
Meu parque de diversão predileto eram as ruas, os aparelhos eram as caminhadas, e com uma excelente companhia. Não tem coisa melhor!!

Então quero agradecer a Deus, meu paitreinador, a minha mãe (ela continua achando que nós somos dois doidinhos). Meus amigos corredores de Guarulhos (seu João, Hormino, Miguel, amigos do Bosque Maia), amigos do Face, Twitter, Sprint Negativo e o apoio do  Diário de Guarulhos. Espero que não tenha esquecido de ninguém.

Bons treinos e beijos a todos.