quarta-feira, 22 de agosto de 2012

A arte de cair, levantar e correr


Certo dia eu conversava pelo “Facebook” com um colega sobre corrida, (novidade, atletas quando se juntam só falam de... corrida).
Ele me disse que estava se recuperando de um tombo que sofreu em sua ultima competição.
Ninguém gosta de cair, pode ser literalmente ou no sentido figurado, apesar de que tem aquele ditado: “Caindo é que se aprende”! Não é bem assim o ditado, mas vai ser assim, o texto é meu!!
Bom, hoje eu vou citar alguns tombos que eu já sofri em treinos e competições. Mas serão somente dois. Eu sei que você, meu caro amigo atleta tem uma vida: treinos, trabalho, estudo e família. Não pode ler todas as minhas quedas.
Vamos lá. A que mais me marcou em um treino já faz um tempo. Eu tinha uns 15 anos (não disse que fazia tempo?) Era começo de ano e eu estava a algumas semanas da “Prova de Reis de São Caetano do Sul”. O local era uma praça que tem um campo de futebol. Fica no Cocaia em Guarulhos, SP.
No meio do caminho tinha uma pedra, não. No meio do caminho tinha uma lata de leite em pó, você acredita? Imagina. Pois bem. Alem de eu não acreditar e nem imaginar, eu também não vi.
Eu já ouvi vários casos de pessoas que caíram por causa de um buraco, pedra e até casca de banana, mas uma lata de leite em pó, nunca!
Mais eu consegui essa proeza de poucos, ou nenhum.
Depois de cair e levantar. Eu fui para casa quase rolando ou encadeando pelas ruas de Guarulhos com a ajuda de papito.
Graças a Deus, me recuperei bem e a tempo para a prova de SCS.
Já em competições a mais emocionante foi a prova “Samsung 10K Corpore SP Classic – 8º Troféu Zumbi dos Palmares”, organizada pela Corpore em 2009.
Todos sabem que na hora do tiro de largada, todos começam a correr, os atletas e também os Staffs, (são aqueles que fazem o “cordão”, para que nenhum atleta “escape” antes da hora).  Todos os staffs têm que correr para frente e depois para as laterais das ruas, e calçadas. Mas um staff não sabia disso. Ele cortou a primeira parte e partiu logo para a lateral da rua. Nisso, ele me jogou em cima daquelas barras de ferro que ficam na saída das provas.
Na hora eu não consegui entender o que realmente estava acontecendo, só sabia de uma coisa, eu vim para correr e eu VOU correr.
Com muita dignidade eu levantei e corri. Percorri os 10 km com muitas dores, joelhos ralados e o emocional muito “baleado”.
Quando cheguei eu vi o estrago que eu estava. Mas estrago mesmo quem quase sofreu foi o staff. Minha mãe quase acabou com ele. Sorte dele que meu pai a segurou enquanto o rapaz tentava fugir.
Mesmo com o tombo, eu venci na categoria. Subi ao pódio, mancando, cheia de band aid e esparadrapos. Mas feliz acima de tudo!

Bons treinos pessoal!!!

A arte da simplicidade


Umas das perguntas mais frequente que me fazem é: “Porque você corre”?
E eu respondo: “Porque você não corre para descobrir”?
Correr é o esporte mais antigo do mundo. Na época do paleolítico o homem corria para caçar, para regiões melhores de sobrevivência e até fugir de predadores.
Os anos foram passando, veio a tecnologia, os veículos e junto com tudo isso a preguiça.
Esquecemos das coisas simples e boas da vida, (ir à padaria ou ao mercado da esquina caminhando). Para métodos mais caros, poluentes, estressantes e que mais engordam: fazer tudo de carro.
Como já dizia minha vovó: “Antigamente os namorados caminhavam até uma pracinha, sentavam, conversavam e dividiam um pacotinho de pipoca juntos”!
Hoje os passeios são sempre de carro. O pacotinho de pipoca virou um big pacote. As porções de comida, bebida e até os pratos e copos cresceram como se tivessem vida própria.
No mesmo ritmo, diminuíram as caminhas, os jogos ao ar livre, as brincadeiras e também a simplicidade.
O natural é colesterol, Triglicérides e glicose demais, saúde de menos.

"Bora" correr!!!

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

10ª Meia Maratona Cidade de São Bernardo do Campo

Olá pessoal. Como vão os treinos?!
Neste ultimo domingo, (05/08). Eu participei da "10ª Meia Maratona Cidade de São Bernardo do Campo".
O evento contou com duas distâncias: a meia maratona e os 5 Km.
Eu corri os 5 Km em 20:44. O tempo não foi nada satisfatório para mim. Mas me garantiu o pódio, fui 3ª colocada na geral feminina.
A primeira foi Irma Carlos (18:32). 
O campeão dos 5 foi Marildo José Barduco (15:29).
Na meia a campeã foi Consolata Cherotich (01:19:45) e no masculino (01:05:14).


Veja fotos:

Eu e minha amiga Tomiko Eguchi

Eu e o Paulão (locutor da Corpore)

Amigos de Guarulhos (Sr Carlos, Miriam, Erílio e "Cabelo")


Pré prova



Pódio feminino dos 5K

Meu novo "filho".

Parabéns à todos que correram.

Até a próxima!!!